Catarata


Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/abcmidia/public_html/portalfilhotes.com.br/wp-content/plugins/sharebar/sharebar.php on line 112 and defined in /home/abcmidia/public_html/portalfilhotes.com.br/wp-includes/wp-db.php on line 1291

Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/abcmidia/public_html/portalfilhotes.com.br/wp-content/plugins/sharebar/sharebar.php on line 124 and defined in /home/abcmidia/public_html/portalfilhotes.com.br/wp-includes/wp-db.php on line 1291

A catarata nos cães, assim como a catarata humana consiste em uma opacidade do cristalino, o que impede que a luz penetre até a retina. A catarata pode aparecer em todos os cães mas, apenas em alguns casos ela é hereditária. A catarata hereditária também pode ser mais comum em algumas raças específicas e é preciso tomar cuidado na hora de escolher o filhote para se prevenir contra este mal.

As possíveis causas da catarata não hereditária são inflamações intra oculares, doenças na retina, traumatismos, diabetes ou até mesmo a idade avançada do cão. Esta forma de catarata pode contecer com qualquer cachorro, de qualquer raça, mesmo que não haja casos anteriores na família.

Foto catarata 1 A catarata hereditária atinge principalmente os cães das raças afghan hound, beagle, cavalier king Charles spaniel, husky siberiano, golden retriever, poodle toy e miniatura, schnauzer miniatura, setter irlandês e cocker spaniel inglês e cocker spaniel americano. Em algumas raças a catarata pode aparecer juntamente com a atrofia progressiva da retina, como por exemplo os cockers. Os sintomas aos quais o dono deve estar alerta são a brancura do cristalino e os sinais de diminuição da visão do animal (desorientação, esbarrar em paredes, etc…).

O único tratamento para a catarata é o cirúrgico, no qual o cristalino é retirado. Oftalmologistas humanos e de animais afirmam que a cirurgia de catarata em cães apresenta maior dificuldade que a cirurgia em humanos devido a anatomia do olho do cão. O tratamento mais recomendado é um procedimento chamado de facoemulsificação no qual o cristalino do cão é pulverizado e depois aspirado, deixando o olho sem cristalino. O cão sem cristalino (afácico) enxergará bem a distância e mal de perto mas o procedimento impede que o cão perca completamente a visão.

Esta cirurgia é realizada com bastante sucesso em cães que obtém resultado negativo para a atrofia progressiva da retina.

Define-se catarata como sendo qualquer opacidade do cristalino. Nos nossos animais essas opacidades podem evoluir até um ponto onde a visão se encontra severamente afectada. O tratamento de eleição para tal situação é a remoção do cristalino por facoemulsificação com posterior colocação de lente intra-ocular.

A facoemulsificação baseia-se na destruição e aspiração do cristalino opacificado recorrendo a ultra-sons. É uma cirurgia delicada e que deve ser feita por um veterinário com formação vocacionada especialmente para a área de oftalmologia.

É uma cirurgia com uma taxa de sucesso alta. Contudo, esse sucesso encontra-se
condicionado por alguns factores tais como, o estádio evolutivo da catarata, complicações secundárias à catarata e a existência de outras patologias (como uveítes, olho seco, defeitos oculares congénitos).

Figura 1: Olho de um cão com catarata matura.

Uma das causas frequentes de catarata é a Atrofia Progressiva da Retina (PRA). Em cães com PRA desenvlve-se uma catarata secundária à patologia da retina, impossibilitando o exame directo da retina. Esta é a razão pela qual todos os pacientes com cataratas devem fazer uma ELECTRORETINOGRAFIA antes da cirurgia de cataratas – para que não se retire o cristalino em vão, num paciente em que a retina não funciona.
Deve-se também despistar outras patologias concorrentes tais como alguns defeitos  congénitos (persistência da artéria hialoide e lenticonus, por exemplo) e desprendimentos de retina. Como tal, para além da electroretinografia, todos os candidatos a cirurgia de cataratas deverão fazer uma ECOGRAFIA OCULAR previamente.

Podem existir algumas complicações associadas à cirurgia. As mais frequentes são o glaucoma, desprendimento de retina, uveítes complicadas e úlceras de córnea. Trata-se contudo de uma cirurgia que tenta essencialmente recuperar animais com déficites visuais graves, pelo que a cirurgia apresenta benefícios óbvios.

É uma cirurgia que é feita sob ANESTESIA GERAL. O risco anestésico deve ser avaliado em todos os pacientes.

Figura 2: O mesmo olho 2 horas pós-operatório.

O sucesso da cirurgia depende também do tratamento pré e pós-operatório. É fundamental que se siga toda a prescrição medicamentosa de modo rigoroso.

Referências utilizadas:

  • Nossos amigos os cães
  • Enciclopédia do cão Royal Canin
  • Site: Animal clinic

Assuntos Relacionados:


? Presente de Natal: cão cego ganha cirurgia após campanha na Inglaterra e volta a enxergar

? Labrador precisa do seu próprio cão-guia após perder os olhos.

? Cão mais velho do mundo segundo o Guinness morre aos 21 anos nos EUA

? Poodle

? Husky siberiano

? CÃES E GATOS TAMBÉM ESTÃO PROPENSOS A DESENVOLVEREM O DIABETES

? À espera de um cão guia

? Como cuidar de cães idosos e o que fazer quando morrem



BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina

4 Comments

  1. Marcos Antonio disse:

    Eu gostaria de saber o valor da cirurgia, o meu cão esta com catarata numa vista esta bramca já e a outra esta ficando eu gostaria de saber se tem algum lugar que faça a cirurgia mais barata ou de graça agradeceria muito se me respondecem um abrço.

  2. Cleide disse:

    onde fica essa crinica e qual o valor dessa cirurgia

  3. adilene disse:

    Meu cachorro ta com catarata,qual o valor da cirurgia espero resposta.

  4. It can be simple to write perfect term papers when you are an experiences writer. Nonetheless, what will non-professional students do? I think that to buy research papers is the best way out for them. Furthermore, there’re numbers of various academic papers writing firms online and that is easy to choose any.

Escrever comentário:


+ 4 = 13

Design by: ABC midia - Fabio Paiva.