Paris Hilton se apaixona por um Kuvasz


Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/abcmidia/public_html/portalfilhotes.com.br/wp-content/plugins/sharebar/sharebar.php on line 112 and defined in /home/abcmidia/public_html/portalfilhotes.com.br/wp-includes/wp-db.php on line 1291

Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /home/abcmidia/public_html/portalfilhotes.com.br/wp-content/plugins/sharebar/sharebar.php on line 124 and defined in /home/abcmidia/public_html/portalfilhotes.com.br/wp-includes/wp-db.php on line 1291

Em amor a primeira vista, ela sentou o abraçou, recebeu várias caricias, mas afinal não tratava-se de uma pessoa e, sim, de um cachorro da raça Kuvasz que estava todo estiloso em Los Angeles.

Com óculos escuros ‘Ray Ban’ o cão deixou a socialite americana encantada com ele, fazendo com que ela largasse um homem forte que a acompanhava para acariciar e paparicar o charmoso cachorro.

As carícias foram constantes por ambas as partes, de um lado ‘altas lambidas’ e do outro um afeto muito grande da ricaça, demonstrando todo amor dela para com os animais.

_________________________________________________________________

A RAÇA KUVASZ

Nome:KUVASZ Nome 2 : Padrão não comenta Nome 3 : Padrão não comenta
Origem: Hungria
Nome de origem: Kuvasz;
Utilização: Pastoreio.
PROPORÇÕES – – o comprimento do tronco é ligeiramente maior do que a altura na cernelha.
– o ponto mais profundo do peito é aproximadamente a metade da altura na cernelha.
– o focinho é ligeiramente mais curto do que a metade do comprimento da cabeça..
TALHE
• Altura da Cernelha
Macho: Altura Máxima – 76 cm
Altura Mínima – 71 cm
Altura Ideal Padrão não comenta.
Fêmea: Altura Máxima – 70 cm
Altura Mínima – 66 cm
Altura Ideal Padrão não comenta.
• Comprimento Padrão não comenta.
• Peso – Machos: 48 a 62 quilos. fêmeas: 37 a 50 quilos.
TEMPERAMENTO – o kuvasz é determinado e destemido. Defende pessoas e propriedades confiadas aos seus cuidados, até mesmo com a própria vida. É autoconfiante e, se for maltratado, pode ficar agressivo. É fiel, confiável e ama seu dono e tudo que o cerca. Necessita de bastante exercício e deve ser mantido ocupado. É condescendente e pouco exigente. De fácil manejo e pode suportar as mais severas condições climáticas. Ele aprecia qualquer amor e carinho oferecido.
PELE – bem pigmentada; de cor cinza ardósia e firme.
PELAGEM – Pêlo moderadamente duro, ondulado, ligeiramente rígido, sem tendência a emaranhar. Sob a pelagem um subpêlo mais felpudo. A cabeça, as orelhas e as patas são revestidas por pêlos curtos (1 a 2 cm), densos e lisos. A face anterior e as laterais dos membros anteriores, como também nos membros posteriores, da região do joelho para baixo, são revestidas por pêlos igualmente curtos (1 a 2 cm) e retos. Na face caudal dos posteriores franjas de 5 a 8 cm de comprimento, que alcançam os jarretes. Ao redor do pescoço, uma juba natural que se estende até o peito, mais notada nos machos. No tronco, coxas e braços, o comprimento da pelagem é médio (4 a 12 cm), ricamente ondulada, formando cristas, sulcos e mechas. A cauda é revestoda, em toda sua extensão, por uma pelagem densa e ondulada, podendo atingir 10 a 15 cm.
COR – branca. O marfim é permitido. A trufa, a borda dos olhos e os lábios são pretos. As almofadas são pretas ou cinza ardósia. Uma cor escura é desejada para o palato, porém manchas rosadas são permitidas.
CABEÇA – tipicamente cuneiforme, em harmonia com o tronco, agradável, nobre e revela uma força considerável. O Kuvasz pode ser diferenciado das outras raças pelo formato de sua cabeça caracteristicamente magra e seca. Nos machos mais volumosa que nas fêmeas.
• Crânio – largo; testa ligeiramente proeminente com um sulco sagital marcado
• Stop – pouco pronunciado.
• Focinho – cana nasal reta. Afila-se gradualmente, sem jamais ser pontiagudo. Região facial larga, longa e com boa musculatura.
• Trufa – preta
• Lábios – pretos e bem ajustados. A comissura labial tem bordas serrilhadas.
• Bochecha Padrão não comenta
• Mordedura – maxilares bem desenvolvidos; dentes fortes, regulares, dentadura completa, mordedura em tesoura, de acordo com a fórmula dentária.
• Olhos – de inserção ligeiramente oblíqua, amendoados e de cor marrom escuro. A orla das pálpebras é preta e as pálpebras são bem ajustadas ao globo ocular.
• Orelhas – de inserção média. Um terço das orelhas ergue-se da base do crânio em curva, caindo rente às faces. Em forma de V com pontas arredondadas. Quando em alerta, ficam ligeiramente levantadas. Jamais eretas ou torcidas.
PESCOÇO – mais para curto do que longo, bem musculoso, em ângulo de 25° a 30° com a horizontal. A nuca é curta. Pele da garganta firme, sem barbelas. Nos machos a juba é muito expressiva.
TRONCO
• Linha superior Padrão não comenta
• Cernelha – longa, subindo bem marcada sobre a linha do dorso.
• Dorso – de comprimento médio, reto, largo, bem musculoso e firme.
• Peito – profundo, longo e ligeiramente arqueado. Devido à musculatura ser fortemente desenvolvida, o antepeito é arredondado, percebendo-se muito pouco a ponta do esterno.
• Costelas – ligeiramente arqueadas.
• Ventre – ligeiramente esgalgado.
• Lombo – curto, firme no prolongamento do dorso.
• Garupa – levemente inclinada, bem musculosa e larga; a pelagem muito densa dá à garupa uma impressão de ligeiramente mais alta.
MEMBROS – descriçao de membros
Anteriores – suportando o corpo, são verticais até as articulações do carpo, paralelos e moderadamente separados. Vistos de frente, a posição dos anteriores estará correta se uma linha vertical traçada desde a articulação dos ombros correr ao longo do eixo dos membros e atingir as patas entre o 3° e 4° dígitos. Vistos de perfil, a posição estará correta se uma linha vertical traçada desde os cotovelos até o solo passar pelo eixo dos membros até a articulação dos carpos.
• Ombros – escápulas longas, inclinadas e musculosas. Bem ajustadas e firmes à caixa torácica, porém flexíveis.
• Braços – de tamanho médio, bem musculosos. Os braços e os ombros formam um ângulo de 100° a 110°.
• Cotovelos – secos, trabalhando ajustados rejte ao tórax. O braço e o antebraço formam um ângulo de 120° a 130°.
• Antebraços – relativamente longos, retos, compactos com músculos delgados. Fortes tendões que alcançam as articulações dos carpos.
• Carpos – bem desenvolvidos, firmes, com tendões resistentes.
• Metacarpos – relativamente curtos, magros, ligeiramente inclinados (ângulo com a vertical de 10° a 15°).
• Patas – redondas ou ligeiramente ovais, são firmes. Dedos curtos e altamente arqueados de maneira que a parte do meio não toca o solo. Elásticos e bem fechados. Almofadas flexíveis e pretas. Unhas duras, fortes, pretas ou cinza ardósia.
Posteriores – a posição dos membros posteriores, vistos de perfil, estará correta se a angulação do joelho estiver posicionada verticalmente debaixo da crista ilíaca e a pata debaixo do quadril. A vertical baixada da ponta do ísquio toca a ponta do jarrete. Visto por trás, a posição dos posteriores estará correta se a linha vertical baixada da ponta do ísquio, correr ao longo do eixo dos membros, paralelos e pisando o solo moderadamente separados.
• Coxas – longas, largas, com músculos maciços bem inseridos na pélvis. A pélvis e as coxas formam um ângulo de 100° a 110°.
• Joelhos – volumosos. O ângulo entre a coxa e a perna é de 110° a 120°.
• Pernas – sua musculatura, que é longa e massuda, insere-se nos jarretes com fortes tendões. Visto por trás, são verticais e paralelas entre si e ao eixo do corpo.
• Metatarsos – longos e perpendiculares ao solo.
• Jarretes – largos, volumosos, secos e tendinosos. O ângulo do jarrete é de 130° a 140°.
• Patas – ovais ou como os anteriores.
CAUDA – de inserção baixa, seguindo em linha reta a ligeira inclinação da garupa. Pendente, tem uma ligeira curvatura para cima, sem ser dobrada (em gancho). Quando o cão está em alerta ou excitado, eleva-se no máximo, até o nível da linha superior.
MOVIMENTAÇÃO – passos lentos e amplos. Quando em trote, a movimentação é rápida, elástica, boa cobertura de solo, dinâmica, constante e incansável. Os cotovelos trabalhando corretamente direcionados para frente.
FALTAS – qualquer desvio dos termos deste padrão deverá ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos sobre a saúde e o bem estar do cão.
FALTAS GRAVES Padrão não comenta.

Fonte: FCI – Federação Canina Internacional


Assuntos Relacionados:


? Animais de estimação têm luxo e mordomia ao alcance das patas

? As 10 raças de cachorros mais altas do mundo

? Ranking das raças de cães mais inteligentes e fáceis de adestrar do mundo

? Todas as raças de cães da letra A – Z



BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina

 

Design by: ABC midia - Fabio Paiva.