Cachorros

Ensinar o cachorro fazer xixi no lugar certo

Pinterest LinkedIn Tumblr

Por que nossos animais de estimação fazem xixi e cocô em lugar errado ao invés de onde queremos que façam? Seria ideal se os nossos amados cachorros soubessem exatamente o que queremos não é mesmo?

Ensinar o cachorro a fazer xixi no lugar certo é fácil, porém trabalhoso.

Mas afinal, porque meu cachorro não faz xixi no lugar certo?

A resposta para essas perguntas nos levará a sabermos como corrigir estes hábitos.

Por que eles não sabem onde é o lugar certo

Quando éramos crianças nossos pais levam em média dois anos para nos ensinar onde devemos fazer xixi e cocô, temos toda a atenção deles, mas não nossos pets. Estes gostaríamos que viessem já previamente programados para xixi e cocô no lugar certo.

Não é assim que funciona.

Os animais não entendem a linguagem verbal, podem até acatar a alguns comandos, mas não tem entendimento da linguagem verbal. (a não ser nas piadas de papagaio). Quando conversamos com nossos animais de estimação devemos sim “falar” em uma linguagem que eles entendam, e temos certa dificuldade para isto.

Bater no animal quando encontramos excrementos em lugares errados é dizer para eles que não queremos o excremento ali, não que não deveria ter sido liberado em tal local. Existem muitos casos de animais que chegam a comer excrementos tentando retirá-los do local inadequado. Definitivamente não é isso que queremos…

Para isto propomos uma atuação em duas frentes:

☝️ Dizer onde queremos que as necessidades sejam feitas

Para isto devemos embeber uma folha de jornal no xixi de nosso animal de estimação e colocar este jornal (com o xixi) onde queremos que façam suas necessidades. Podemos até colocar um “exemplozinho” de fezes no local. É o princípio do Pipi-Dog, só que ao natural 😉

Existem casos extremos que marcamos a área toda com jornal de forma que o animal não tenha a opção de fazer fora do jornal, depois vamos restringindo a área com jornal até chegarmos no local onde desejamos.

Sempre que seu discípulo acertar a mira na área permitida lembre-se de reforçar muito, com carinho e afagos 😉

✌️ Dizer onde não o queremos.

Para isto podemos sim utilizar um pouco de repressão, rosnar ao nosso amiguinho quando encontramos suas marcas em lugares proibidos. Repressão com moderação.

Também existem produtos repelentes que tem apresentado resultados excelentes. Temos utilizado na clínica e em casa, recomendado para clientes produtos a base de Metil Nonil Cetona: O Eduka é um produto lançado pela Cheida Vieites & Cia Ltda – (SAC 13- 3299 5732) assim como o similar Pet Away da AGX Vet Co – Sespo Ind. Com. Ltda. (SAC 12 – 39531022).

Lave o local bombardeado com água e sabão, desinfete com cloro e aplique o produto. Inicialmente exige 3 aplicações por dia, até a não mais ocorrência, mantendo de 12 X 12 horas durante no mínimo 90 dias. Funciona!

Por que querem marcar o seu território

Este é um princípio natural, principalmente nos machos. Neste sentido a castração pode sim ser de bom auxílio, mas animais velhos, já acostumados a marcar seus territórios raramente terão efeito realmente positivo quanto a este detalhe.

Castrados eles serão mais longevos, terão menor propensão a câncer, infecções de próstata e derivados, mas o efeito de marcação de território pode até não ser significativo.

Dicas de para ensinar seu cachorro

Dica 1: Brigar com o cão é uma péssima ideia

No conjunto de aspectos a serem considerados o que considero principal com certeza é; Brigar é sempre uma péssima ideia e a explicação é simples. Os cães usam da urina para basicamente duas coisas, a demarcação de território e para chamar a sua atenção.

Veja: você parou o que estava fazendo para dar atenção a ele.

Por outro lado, se você brigar com ele toda vez que fizer xixi no lugar errado é, na cabeça dele, algo como: “Droga! Eu não fiz o bastante. Não vou decepciona-lo e da próxima vez vou fazer um rio de xixi”.

Então lembre-se que a combinação xixi e brigas deve ser evitado.

Dica 2: Quando você limpar

Outra dica é nunca limpar suas necessidades na sua frente. Sempre limpe e neutralize o odor quando o cão estiver fora do alcance. É importante neutralizar o odor pois os cães possuem um olfato muito mais apurado do que o nosso e consumam fazer as suas necessidades perto de onde fizeram previamente.

Dica 3: Estabeleça uma rotina

Para que ele aprenda a fazer xixi no lugar correto é importante que ele seja gratificado por isso para que assim tenha vontade de fazer novamente o processo. Então primeiramente procure estabelecer horários para sua refeição.

Depois de estipulados os horários veja quanto tempo ele demora para “ir ao banheiro”. Se ele demorar, por exemplo, 30 min leve-o um pouco tempo antes sempre munido de coleira e guia para o lugar correto.

Esse lugar deve ser de espaço mediano. Os cachorros gostam de “escolher” o lugar e com uma guia você pode estabelecer um perímetro aceitável. Esse lugar deve, também, ser o mais longe possível do pote de comida e do ambiente onde dorme.

Crie uma palavra chave que servirá de gatilho sempre que ir. No meu caso a frase “xixi, cocô” fique a vontade para escolher a palavra que mais lhes agrada. Quando ele fizer as suas necessidades no lugar correto gratifique-o com bastante carinho. Faça uma mini festa.

Xixi e Cocô em lugar certo

Nós o queremos bem feliz e perceba que fazer xixi no espaço correto chama mais a sua atenção do que em outro lugar. Eu particularmente não gosto de usar petiscos pois há diversos casos de coprofagia.

Dica 4: Fique atento

Se o seu cachorrinho é filhote ele não deve ficar mais de 5 horas sem ir ai banheiro. Estabeleça uma rotina e leve-o ao banheiro de tempos em tempos. É obrigatório ir antes de dormir, após as refeições e ao acordar.

Se você o perceber cheirando muito o chão ou tenha qualquer comportamento que indique a necessidade ir ao banheiro leve-o antes que algum acidente aconteça.

Além disso veja se o seu cão não faz xixi por medo ou excitação. Isso é assunto para outro post.

Preconceitos que devemos evitar : Xixi e cocô na casa do vizinho

Alguns clientes têm comentado que soltam seus animais para defecar na rua. Ora. Isto é o mesmo que colocar cocô na porta do vizinho. No mínimo é anti cristão – Amai ao próximo como a ti mesmo não permitindo que seu cão faça cocô na porta do próximo.

Pela lei de responsabilidade na guarda de animais somos responsáveis por tudo o que nosso animal fizer na rua, além de estarmos expondo-o a riscos de ser atacado, atropelado, ter contato com animais que poderão lhes transmitir doenças como a cinomose e parvovirose, ou ainda do grupo DST – Doenças sexualmente transmissíveis- como é o caso do TVT – Tumor venéreo transmissível.

Como falei, a explicação é simples mas o trabalho é duro. Lembre-se que em qualquer trabalho de adestramento o mais valioso é a consistência.

Dúvidas? Use os comentário. Gostou? Compartilhe com seus amigos.

Eu sou Gabriel, tenho 28 anos e sou veterinário. Eu adoro animais e vivo no interior de São Paulo. Meu objetivo é compartilhar conhecimentos sobre animais com as pessoas que se interessam por eles.

Escreva um comentário